“Aquilo que temos perdeu-se no dia em que fizemos amor”

o homem invisivel

Vem, senta-te aqui. Dá-me a tua mão, sente o meu toque, lê os meus olhos e ouve os pensamentos que estou a ter neste momento. Acredita em mim quando te digo que viver não é aquilo que temos feito. Eu aqui, tu aí, mesmo quando estamos juntos eu não te vejo, não te sinto, não te ouço. Aquilo que temos perdeu-se no dia em que nos conhecemos. Perdeu-se no dia em que fizemos amor. Perdeu-se no dia em que discutimos sem sentido pela primeira vez. Perdeu-se no dia em que deixámos pensar no futuro. Antes do amor vem a admiração e se não te admiro não te posso amar. Não te posso amar como mereces. Como eu mereço. Tens que procurar outro amor que este já acabou, mesmo que ainda exista, resista, persista em manter-se à tona de algo que não sei bem o quê.
Quando acordo e a tua cara é a primeira coisa que vejo só me apetece chorar. Não de tristeza, não de alegria, só chorar. Lágrimas que arranquem de mim a dor que sinto, o vazio que se agarrou às entranhas do meu ser. Quero viver, amar, ser feliz, acordar ao lado de pessoas que não conheço, viajar sozinho, aproveitar todos os segundos da vida, porque só temos esta. Não quero morrer por dentro estando vivo por fora. Mas também não quero estar vivo por dentro se me sinto morto quando vejo o reflexo no espelho. Sou metade do que nunca fui, mas que queria ser. E a culpa é tua. Não sei a razão, mas é. Só pode ser tua. Porque minha não é certamente. Que culpa posso ter de a minha vida ser assim? É mais fácil a culpa ser tua, meu amor. Tua, por estares aí a segurar-me na mão quando eu não te mereço. Tua, por me apoiares nos momentos em que sou egoísta e só penso em mim. Devias ter ido embora cinco minutos depois de termos feito amor pela primeira vez, sem olhar para trás. Seguias com a tua vida, esquecias-me e tudo teria sido mais fácil para ti. Para nós. Para mim. Odeio-te porque continuas por perto. Desiste de mim, de nós. Acredita, quando te digo, que depois ficará tudo bem. Vai, vai agora. Não percas mais tempo, porque o tempo é o bem mais precioso que temos. Não o gastes comigo. E lembra-te disto, vou-te amar para sempre, mesmo quando o nosso amor for apenas o maior erro da tua vida.

Comentar

Comentários