Custa 3 milhões e há um português que tem um!

img_944x629$2018_01_22_11_35_17_85060

Uma das 275 unidades que a Mercedes pretende construir do Project One, o seu hiperdesportivo de mais de 1000 cv, já está reservada para um português. A marca de Estugarda adianta que o negócio foi concretizado em Agosto do ano passado e que o comprador é da região Norte do nosso país. Só estava disponível um exemplar para o mercado nacional e foi comprado por três milhões de euros!

É um número que impressiona mas está longe de ser o único. É que falar do Project One é falar de uma espécie de F1 das estradas, já que este hiperdesportivo usa muita da tecnologia que ajudou a Mercedes-AMG Petronas Motorsport – a equipa de F1 da Mercedes – a dominar os últimos anos da categoria rainha do automobilismo.
E a maior semelhança entre a “máquina” de pista e este Project One é o motor, que mais não é do que uma derivação do bloco V6 turbo de 1.6 litros que podíamos encontrar no monolugar de Lewis Hamilton na temporada passada. A juntar-se a este motor a combustão estão outros quatro motores eléctricos, distribuídos da seguinte forma: um no eixo traseiro, dois no eixo dianteiro (um por roda e com embraiagem própria) e um quarto que tem como missão assegurar que o turbo garante o máximo de potência sempre que é “convocado”, sem os chamados “delays”. Este último tem uma potência de 90 kW, o equivalente a 122 cv, ao passo que os restantes três debitam 120 kW de potência, cerca de 163 cv.

A alimentar este sistema híbrido, que a marca de Estugarda garante que terá mais de 1000 cv de potência, está um enorme “bloco” de baterias de iões de lítio que pesam cerca de 100 kg. Estão posicionadas por baixo dos bancos dianteiros (para manter o centro de gravidade baixo) e permitem que o Project One percorra cerca de 25 quilómetros em modo 100 por cento eléctrico.

Comentar

Comentários