Mulher diz que não consegue ter amigos por ser muito bonita

img_757x498$2017_11_05_13_13_26_682301

Jane Curnow parecia ter a vida perfeita. No entanto, esta modelo de fitness garante que a sua beleza a fez perder amigos e a empurrou para uma depressão.  Segundo conta a própria, em entrevista a um meio de comunicação australiano, perdeu todas as amigas porque estas tinham inveja da atenção que recebia do sexo masculino.

A mulher só se deu conta de tal aos 40 anos, altura em que, depois de se ter divorciado pela segunda vez, voltou a marcar encontros com homens e se apercebeu “de toda a atenção” que recebia dos potenciais pretendentes. Foi aí que, garante, começou a ser abandonada pelas amigas.  “As mulheres eram e ainda são muito invejosas e ressentidas em relação a mim mas, na juventude, não me apercebi que o motivo era a minha aparência”, confessa. “Perdi muitos amigos e achava sempre que a culpa era minha. Só me apercebi do que se passava já nos meus trintas, quando muitas amigas me abandonaram em bares por causa da atenção masculina que eu recebia”, acrescenta.

Aos 32 anos, e depois de anos a sofrer com a solidão, foi diagnosticada com uma depressão, doença que teve de enfrentar durante quase uma década.  “Ao refletir sobre a minha vida, apercebi-me do poder da minha aparência, mas os sentimentos que resultavam daí não eram de felicidade, mas sim de imensa pressão… Perguntava-me: se sou assim tão bem parecida como toda a gente diz, por que razão sou tão infeliz? Por que razão não tenho uma vida de sonho?”, adianta.  A conclusão acabou por chegar a Jane, que mudou de perspetiva e passou a encarar a vida de uma forma mais positiva, usando a vontade de manter a boa forma como arma e transformando-se numa “bobybuilder”, com o objetivo de inspirar outras mulheres.

“Se não te amares por quem és, sem o corpo e a beleza, apenas vais sublinhar o quanto odeias a pessoa que és por dentro. Acabas por relacionar o teu valor com o aspeto exterior, o que é errado”, salienta.  Agora, com 51 anos, Jane é modelo de fitness e ‘lifestlye coach’, focando a sua energia em dar poder às mulheres e ensinar-lhes a gostar da beleza que têm, por fora e por dentro.

Comentar

Comentários