Najila Trindade: a mulher que acusa Neymar bateu no ex-marido e diz que tinha imagens das agressões mas roubaram-lhe o tablet

baf21d31-b990-466d-b0ad-3285988700a9

A modelo brasileira que agora acusa Neymar de violação esfaqueou o ex-companheiro em 2014. Segundo o jornal britânico Daily Mail, existem documentos da polícia que comprovam que Najila Trindade, de 26 anos, agrediu o marido, Estivens Alves, após uma discussão, na casa onde viviam, em São Paulo, no Brasil.

Veja ainda: Quem é Najila Trindade, a mulher mistério que acusa Neymar?

O caso terá ocorrido em 2014. De acordo com o mesmo jornal, Najila estaria sentada no sofá a comer uma maçã com uma faca. Estivens ter-se-á dirigido violentamente em direção à modelo e agarrou-a pelos braços. A jovem reagiu e atingiu-o no peito com a faca.

Mulher que acusa Neymar de violação desmaia na esquadra e sai ao colo do advogado

Estivens Alves foi transportado com ferimentos graves para o hospital. Recorde-se que Najila acusa o futebolista Neymar de violação. A mulher refere que a violação aconteceu no passado dia 15 de maio num quarto de hotel, em Paris, França.

O jornal brasileiro UOL Esporte avança que os dois ter-se-ão conhecido nas redes sociais e a mulher terá recebido um bilhete para viajar até à capital francesa, onde ficou alojada num hotel.

Recentemente, um novo vídeo da noite que Neymar passou com Najila surgiu nas redes sociais. Nas imagens é possível ver a alegada vítima a agredir o jogador brasileiro no quarto de hotel onde estava hospedada.

Leia isto: Najila Trindade: “Ele virou-me, cometeu o ato e eu pedi para parar”

Najila Trindade, a modelo brasileira que acusa Neymar de violação, esteve durante mais de cinco horas a prestar depoimento junto das autoridades brasileiras, mas acabou por se sentir mal. Saiu ao colo do advogado e foi conduzida a um hospital.

Modelo diz que tinha imagens das agressões de Neymar mas roubaram-lhe o tablet

Najila Trindade, a mulher que acusa Neymar de violação, esteve durante quase seis horas horas a prestar declarações na Delegacia da Defesa da Mulher, em São Paulo, e contou que o vídeo completo do seu segundo encontro com o craque do PSG, em Paris, foi roubado.

A primeira parte dessas imagens, em ela que agride o jogador, já é do conhecimento público. Restariam 6 minutos que, de acordo com Najila, provariam que o jogador a tinha agredido na véspera, o dia da alegada violação.

Essas imagens, contou a modelo, estariam num tablet que terá sido roubado de sua casa juntamente com um relógio e algum dinheiro. A polícia visitou a residência e recolheu impressões digitais, mas encontrou apenas as da própria Najila e da empregada.

A imprensa brasileira relata ainda que a delegada responsável pelo processo perguntou-lhe se as imagens poderiam estar alojadas no servidor de alguma empresa de tecnologia, mas a modelo não soube responder.

Acusa Neymar de violação e quer “justiça”: «Estou traumatizada até hoje» Najila relatou todos os pormenores do primeiro encontro, que aliás já tinha contado ao canal de televisão SBT Brasil. Quando se lembrou da parte em que o jogador fez sexo com ela sem o seu consentimento teve uma crise de choro.

Já o depoimento sobre o segundo encontro foi confuso. Disse que tinha deixado o telemóvel ligado para gravar toda a conversa com Neymar e que o tinha atraído até ao hotel porque estava revoltada e queria bater-lhe. Depois, disse que afinal o telemóvel tinha ficado apenas alguns minutos ligado, que o tinha desligado com medo de ser descoberta. O Globo Esporte conta também que Najila foi contraditória sobre os horários de chegada e saída de Neymar do hotel.

Foram quase seis horas a prestar depoimento, seis horas em que Najila chorou muito e acabou por se sentir mal, saindo do local ao colo do advogado, que depois a conduziu a um hospital. Fonte das autoridades contou que a delegada teve de interromper várias vezes as diligências para que ela se acalmasse.

Comentar

Comentários