O avião do futuro não tem janelas

aviao

Um grupo de investigadores britânicos quer retirar as janelas aos aviões, substituindo-as por ecrãs altamente sofisticados colocados no interior da fuselagem que, através de câmaras estrategicamente colocadas, mostram o exterior. Bónus: nestes ecrãs, seria possível navegar na Internet e consultar o e-mail. O projeto pode tornar-se realidade na aviação comercial daqui a pouco mais de uma década, escreve The Guardian. Nestes ecrãs ultrafinos, que transmitiriam imagens do mundo lá fora, o passageiro poderia escolher a perspetiva da sua preferência e até identificar os locais que sobrevoasse com um simples toque no visor desta espécie de televisão gigante. A inovação permitiria dispensar as janelas do avião. E é precisamente esse o objetivo: retirar as janelas do processo de construção de uma aeronave permitirá reduzir-lhe o peso. Um avião menos pesado consumirá menos combustível, permitindo diminuir os custos das companhias de aviação a operar em todo o mundo. O plano é futurista e envolve ecrãs que refletem a vista de fora do avião consoante a perspetiva e a direção do olhar de cada passageiro. Os ecrãs seriam feitos de OLEDs, díodos emissores de luz orgânicos, que emitem luz quando ativados pela corrente elétrica. O problema deste tipo de tecnologia relaciona-se, obviamente, com o preço, até porque os OLEDs são normalmente revestidos por vidro resistente que evita os danos da humidade e esse vidro protetor não tem a flexibilidade que permitiria aos ecrãs adaptarem-se às formas curvas dos aviões.

 

Comentar

Comentários