PSP mata mulher por engano durante perseguição policial

policia

Um assalto a um multibanco em Almada deu origem a uma perseguição policial e a um tiroteio em plena Segunda Circular, em Lisboa, o qual resultou na morte de uma mulher que circulava naquela via e que nada tinha a ver com a situação, confirmou o Diário de Notícias. As autoridades terão confundido a viatura da fuga.

Sugerimos a nova página O Homem Invisível

Dois homens assaltaram a caixa multibanco situada na Avenida Bento Gonçalves, em Almada, cerca das 4:00 de hoje. As autoridades iniciaram uma perseguição, que atravessou a ponte 25 de Abril, chegou à Rotunda do Relógio, junto ao aeroporto de Lisboa, e prosseguiu na Segunda Circular, onde se registou uma troca de tiros entre os assaltantes e a polícia, descreve o Correio da Manhã.

Sugerimos a nova página O Homem Invisível

Durante o tiroteio, uma mulher que circulava naquela via, foi atingida por engano e acabou por morrer no local.

Segundo fonte da PSP disse ao DN, durante a fuga, num Seat, os dois suspeitos lançaram pó do extintor para a faixa de rodagem e depois os próprios extintores, conseguindo escapar. Em condições ainda por apurar, a PSP terá depois mandado parar um outro veículo, alegadamente com as mesmas características que a viatura dos assaltantes, um Renault Megane. O condutor ignorou a ordem de paragem e terá sido neste momento que os agentes dispararam, atingindo mortalmente a mulher. O caso passou para a alçada da Polícia Judiciária, informou o Comando Distrital da PSP de Setúbal.

Comentar

Comentários