Sniper já teve Ronaldo na mira para o matar

ronaldo

A segurança do Real Madrid foi posta em causa por um franco-atirador. Santiago Rámirez, que está a ser julgado por possuir um arsenal de armas de guerra em casa, confessou em tribunal: “Apontei a matar a Cristiano Ronaldo!”

O arguido foi detido em julho de 2014 depois de ter enviado para o Real Madrid fotos em que vários jogadores dos merengues e o presidente do clube florentino Pérez estão sob a mira telescópica. O franco-atirador procurava assim demonstrar as falhas de segurança existentes no clube espanhol. Contudo, perante as imagens, o Coordenador de segurança do Real Madrid alertou a Polícia Nacional. As autoridades espanholas procederam então à detenção do indivíduo que além do internacional português apontou também a matar a outros jogadores como Gareth Bale, Isco, Marcelo, Sergio Ramos e Karim Benzema.

O suspeito defende também que há falhas na segurança da Casa Real Espanhola, inclusive na proteção do próprio rei Felipe VI. A notícia foi avançada pelo jornal digital espanhol El Confidencial, que cita o acusado confessando: “Eu apontei a matar a Cristiano Ronaldo”. No jornal surgem várias das imagens captadas por Sánchez Ramirez à entrada do centro de treinos do Real Madrid. O ministério Público espanhol pede a condenação a nove anos de cadeia por tentativa de homicídio premeditado

Comentar

Comentários